Havia momentos em que Berta desejava ser filha ser única e que sua irmã Glenna nunca tivesse nascido... ou pelo menos que não fosse tão bonita e tão simpática.

Autora: Janette Oke
Editora: Vida
Páginas: 216
Classificação: 4/5
Formato da leitura: Físico

Desde o momento em que sua irma mais nova nasceu, quando  Berta tinha apenas três anos, ela nunca mais se sentiu o centro das atenções. Sua irmã era mais bela, mais divertida e mais simpática do que ela.

Enquanto crescia, a cada nova descoberta e fase de sua vida, ela passou a guardar mágua e rancor de Glenna, o que lhe gerou um espirito rebelde e independente desde pequena.
Eu não sabia que o grau de felicidade de uma pessoa era determinado por sua aparência.p.66
Mas Glenna sempre foi sua defensora, a aceitava pelo que ela era e nunca deixou de admira-la. E Berta a amava, apesar de todos os ressentimentos que sentia. Seu ressentimento também se aplicava a sociedade, sua vida e até mesmo a Deus. Sera Berta capaz de aceitar a si mesma e perdoar Glenna?
Não tinha a mínima intenção de ceder. Lutaria contra o sistema injusto até o dia em que morresse. p.68
Essa leitura foi uma ótima surpresa! Foi o meu primeiro livro da autora Janette Oke, conhecida por seus romances cristãos e adaptações memoráveis como os mais de 10 filmes de O Amor Vem Devagar e a série When Calls the Heart.

Durante a leitura acompanhamos a difícil jornada de Berta, que crescia com amargura e inveja de sua irmã, e achava que a sociedade e até mesmo Deus eram os culpados por sua vida e atitudes. Sua jornada é longa, mas a mensagem do livro é linda e tocante.
Mesmo que você leitor não seja cristão, tenho certeza que esta leitura ira lhe emocionar!

Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs