A guerra eminente ameaça tudo o que Feyre ama. No 3º volume da série bestsseling do New York Times, Corte de Espinhos e Rosas, Feyre retornou para a Corte Primaveril, determinada a reunir informações sobre as manobras de Tamlin e sobre o rei invasor que ameaça deixar Prythian de joelhos. Mas para isso ela precisa atuar em um jogo mortal de engano — e um deslize pode significar desgraça não apenas para Feyre, mas para o mundo também.
Com a guerra caindo sobre todos, Feyre precisa decidir em quem confiar entre os deslumbrantes e letais Grão-Senhores — e procurar aliados em lugares inesperados.
Neste emocionante 3º volume da série bestselling do New York Times da autora Sarah J. Maas, a terra será pintada de vermelho enquanto poderosos exércitos lutam pelo poder sobre a única coisa capaz de destruir a todos eles.

Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 687
Classificação: 4/5 ♥
Formato da leitura: E-book - Inglês

Contém spoilers dos livros anteriores!

Após os eventos no final do livro anterior, Feyre está de volta à Corte Primaveril, fingindo ser a obediente garota que fora antes de sua vida ter mudado Sob a Montanha. Tamlin acredita que ela está se recupera dos "horrores" que sofreu na Corte Noturna, sem saber que hospeda em sua casa sua inimiga, a Grã Senhora da Corte Noturna, que a ligação dela e Rhys nunca poderia ser quebrada com um mero feitiço.
O Grão-Senhor mais poderoso do mundo perdeu sua parceira, e ainda não veio para reivindicá-la. [...] Talvez seja porque Rhysand não a tenha perdido, mas a liberado sobre nós.”
Ela planejou sua vingança contra a aliança de Tamlin com o rei inimigo de Prithyan, Hybern. E após destruir a confiança da Corte Primaveril em seu Grão Senhor, ela espera que a aliança com Hybern enfraqueça. Mas quando algo dá errado, Feyre e Lucien fogem para a Corte Noturna.
Nós iremos ocasionalmente nos lembrar de que o que pensamos ser a nossa maior fraqueza, pode ser a nossa maior força. E que a pessoa mais improvável, pode alterar o curso da história.
Na Corte Noturna, ela reencontra suas irmãs Nesta e Elain. Elain parece ter perdido sua luz, sua alma e sanidade. Já Nesta parece, se possível, ainda mais forte! Feyre irá finalmente se reencontrar com seu parceiro, Rhys, uma cena de arrancar suspiros!
Noite Triunfante. E a Estrela Eterna.
Se ele era a doce e terrível escuridão, eu era a luz brilhante que apenas a escuridão dele poderia tornar clara.
O rei Hybern ataca uma das cortes e isso faz com que todos os Grão Senhores decidam se reunir para criar uma aliança. Mas os 49 anos aos quais passaram Sob a Montanha criou inimizade e desconfiança entre as cortes, e mesmo a força das sete cortes reunidas, além de aliados poderosos e antigos pode não ser suficiente ante ao poderio bélico de Hybern.
A guerra iria permanecer comigo muito depois do fim dela, alguma cicatriz invisível que iria talvez enfraquecer, mas nunca desaparecer completamente.
A batalha irá redefinir Prythian e sua relação com o mundo humano. Tudo será construído do zero novamente. Poderão as velhas desavenças serem esquecidas?
Este é um novo mundo, e nós precisamos decidir como nós iremos terminar este antigo e começa-lo novamente. Precisamos decidir se iremos começa-lo permitindo que aqueles que não podem se defender sejam massacrados. Se este é o tipo de pessoas que somos. Não cortes individuais. Nós, como o povo Fae. Iremos deixar os humanos sozinhos?

Eu gostei muito da conclusão desta trilogia, que se tornou uma das minhas favoritas, juntamente com As Peças Infernais (Cassandra Clare) e Divergente (Veronica Roth). Na primeira parte do livro, vemos um Tamlin muito diferente do primeiro livro. Sofri muito por Lucien, que apesar de leal ao seu Grão-Senhor, não concordava com suas decisões. Os príncipes gêmeos nos deram apenas um vislumbre da maldade do rei Hybern, e temi por meus personagens favoritos.

Já na segunda e terceira parte, aprendemos mais sobre as cortes e seus Grão-Senhores, além de descobrirmos a verdadeira forma da Amren. E preciso dizer, nenhuma das minhas teorias chegou perto da verdade!

Fiquei muito triste por um casal que eu torcia muito para ficar junto depois de Corte de Névoa e Fúria não ter acontecido. A autora deu uma explicação até que plausível, mas mesmo assim foi um baque muito grande saber que este casal nunca poderia acontecer.

O livro terminou com várias pontas soltas, já que apesar de a trilogia ter sido finalizada com Corte de Asas e Ruína, a Sarah pretende escrever mais livros que se passam no mundo de Prythian! Mal posso esperar para rever meus personagens favoritos novamente, além de novos que foram introduzidos neste livro.

Se você ainda não leu o primeiro livro desta trilogia, Corte de Espinhos e Rosas, recomendo muito que leia caso seja fã de romance, releituras de contos de fadas e fantasia. A versão em Português foi publicada pela editora Galera Record.

*A Fanart pertence a Charlie Bowater.

Os Renegados são um sindicato de prodígios — humanos com habilidades extraordinárias — que emergiram das ruínas de uma sociedade deteriorada e estabeleceram paz e ordem onde o caos reinava. Como campeões de justiça, eles continuam um símbolo de esperança e coragem para todos...exceto para os vilões que uma vez eles derrubaram.
Nova tem uma razão para odiar os Renegados, e ela está em uma missão de vingança. Conforme ela se aproxima de seu alvo, ela conhece Adrian, um garoto Renegado que acredita em justiça — e em Nova. Mas a aliança de Nova é para um vilão que tem o poder de matar a ambos.







Prólogo

Nós todos fomos vilões no início.
Por centenas de anos, prodígios eram temidos por homens comuns. Por conta deste medo, fomos caçados. Atormentados. Zombados e oprimidos. Nós fomos acreditados como bruxas e demônios, loucos e abominações. Fomos apedrejados, enforcados e queimados enquanto as multidões se juntavam para assistir com olhos cruéis, orgulhosos de livrar o mundo de mais um pária.
Eles tinham direito de estar assustados.
Centenas de anos.
Quem teria tolerado isto?

Ace mudou tudo. Ele uniu os mais terríveis prodígios que ele pode achar e juntos eles re rebelaram. Seu grupo pouco se importava com a perda de vidas inocentes, destruição em massa ou até mesmo o que viria depois que o velho mundo desmoronasse. Eles se importavam apenas pela mudança, e portanto mudança eles obtiveram.
Ele começou com a infraestrutura. Edifícios do governo arrancados de suas fundações. Bancos e bolsas de valores se transformaram escombros e cinzas. Pontes foram arrancadas dos céus. Freeways inteiras reduzidas a terrenos rochosos.

Então ele foi atrás das pessoas que havia falhado com ele. Falhado com todos eles.
O governo inteiro, se foi. Aplicação da lei, dissolvida. Aqueles burocratas sofisticados que haviam comprado seu caminho para o poder e a influencia... todos mortos, e tudo em questão de semanas.
O caos emergiu para preencher o vazio deixado pela sociedade civilizada, e medo e desconfiança continuariam a governar por vinte longos anos.
Eles chamam isto de a Era da Anarquia, mas pensamos nisto como os dias de glória.

Olhando para trás agora, as pessoas falam sobre os Anarquistas e as outras gangues que se levantaram ao poder como se eles fossem a pior parte destes vinte anos, mas eles não foram. Claro, todos estavam assustados com eles, mas eles normalmente o deixavam sozinho se você os pagasse e não causasse problemas a eles.

Mas o povo. As pessoas normais. Eles eram piores. Sem regras ou leis, se tornou cada homem, mulher e criança por si mesmos. Não havia repercussões para crimes e violência—ninguém a recorrer se você fosse açoitado ou sua família fosse assassinada. Sem policia. Sem prisões. Não legitimas, de qualquer forma. Vizinhos roubavam de vizinhos. Lojas eram saqueadas e mantimentos eram acumulados, deixando crianças morrer de fome nas sarjetas. Se tornou o forte contra o fraco e como se mostrou, os mais fortes são normalmente idiotas.

A humanidade perde a fé em momentos como este. Com ninguém para se espelhar, ninguém para acreditar, nós todos nos tornamos ratos vivendo no esgoto.
Talvez Ace realmente fosse um vilão. Ou talvez ele fosse um visionário.
Talvez não tenha muita diferença.

De qualquer forma, ele e sua gangue governaram a cidade Gatlon por vinte anos, enquanto o crime a libertinagem se espalhavam como esgoto em u tubo de apoio. E a Era da Anarquia talvez tenha durado por outros vinte anos. Cinquenta anos. Uma eternidade.

Mas então, aparentemente durante a noite... esperança.
Luminosa e brilhante esperança, vestida de capas e máscras.
Bela e alegre esperança, prometendo resolver todos os seus problemas, consertar todos os males do mundo, derramar justiça sobre seus inimigos, e provavelmente falar severamente para alguns andantes errantes ao longo do caminho.

Calorosos e prometendo esperança, encorajando as pessoas normais a ficar onde era seguro enquanto eles consertavam tudo. Não se preocupe em ajudar a si mesmos. Você tem o suficiente em seu prato, com toda a postura de esconder, varrer e fechando os olhos para o que você tem feito recentemente. Pegue um dia de folga. Somos super heróis. Nós temos isto sob controle.
A Esperança se chamava Renegados.

~*~
O prólogo e o primeiro capítulo foram disponibilizados internacionalmente. Como eu traduzi o texto, vale lembrar que talvez seja diferente da tradução da editora que comprar os direitos sobre o livro aqui no Brasil.

Eu amo a escrita da Marissa, e espero também gostar desta série, que difere do gênero que a autora costuma escrever, releituras de contos de fadas (A série Crônicas Lunares e o livro Heartless). Aqui temos algo novo, puxando para a distopia e ficção científica.

Alguém já se interessou por este lançamento?


Bom dia. Já conhece o desafio 101 coisas em 1001 dias? É uma forma de sonhar com os pés no chão, pois você se compromete a cumprir os itens da lista em um período fixo, cerca de dois anos e oito meses. Eu espero cumprir ao menos 70 itens da lista ao final dos 1001 dias. Sinta-se a vontade para criar o seu próprio desafio!
Início: 22/09/2017. Fim: 19/06/2020.

Livros
1 Ter autógrafos de meus escritores favoritos
2 Reler a Bíblia (desta vez, em Inglês)
3 Terminar de escrever um livro
4 Ler os livros não lidos da minha estante
5 Ir a Bienal do Rio
6 Ler um livro em Francês
7 Ler Anna Karenina
8 Ler E o Vento Levou (em Inglês)
9 Ler os primeiros 4 livros da série Outlander (0/4)
10 Ler mais em Inglês
11 Aperfeiçoar o layout do blog
12 Resenhar no Insta do blog
13 Ler mais clássicos

Viagens/Passeios
14 Visitar um país europeu
15 Visitar um palácio/castelo
16 Viajar sozinha
17 Fazer um intercâmbio
18 Visitar Minas Gerais
19 Colecionar cadernos dos países que eu visitar
20 Ir a um parque botânico
21 Ir ao Beto Carrero World (23/09/2017)
22 Fazer um diário de viagens
23 Dar continuidade ao curso de Francês
24 Planejar minha próxima viagem a Disney
25 Comprar um livro na Shakespeare and Co. em Paris
26 Ver o pôr do sol
27 Ir a uma galeria de arte
28 Visitar um museu de arqueologia
29 Visitar um museu de ciências
30 Assistir o ballet Lago dos Cisnes

Profissional
31 Tirar carteira de motorista
32 Economizar
33 Fazer uma segunda graduação
34 Fazer um estágio
35 Me formar em Comércio Exterior
36 Trabalhar na área de Comércio Exterior
37 Amar meu trabalho

Escrita/Arte 
38 Fazer um curso de escrita criativa
39 Organizar a rotina com o bullet journal
40 Comprar washi tapes (15/10/2017)
50 Aprender lettering
51 Aprender a técnica watercolor
52 Escrever uma carta
53 Ilustrar mais
54 Comprar canetas coloridas de ponta fina (11/10/2017)
55 Aprender manipulação de imagens no Photoshop
56 Fazer aesthetics dos meus livros
57 Atualizar meu Wattpad
58 Fazer projetos DIY
60 Vencer o NaNoWriMo (desafio de escrever um livro em um mês)
61 Terminar uma fanfic

Música
62 Tocar minhas músicas favoritas no violino
63 Aprender a ler partitura
64 Aprender a tocar piano (tentar)
65 Conhecer novas bandas cristãs

Séries/Filmes
66 Assistir todos os filmes de Star Trek (5/13)
67 Assistir a série The Vampire Diaries (7/8)
68 Assistir a série Heartland (5/10)
69 Assistir a série Legends of Tomorrow (0/2)
70 Assistir a série When Calls the Heart (3/6)
80 Assistir a série Outlander (2/3)
81 Assistir a série Merlin (12/10/2017)
82 Assistir a série The Flash (1/3)
83 Assistir a série Arrow (3/6)
84 Ir mais ao cinema

Geral
85 Ajudar uma ONG ambiental
86 Ajudar uma instituição beneficente
87 Fazer um cartão pré-pago internacional (11/10/2017)
89 Comprar livros em sites internacionais
90 Fazer um sorteio do desapego no Insta do blog
91 Procrastinar menos
92 Beber água diariamente
93 Acordar mais cedo
94 Fazer macaroons
95 Fazer cupcakes
96 Testar uma receita do Pinterest
97 Tomar chá semanalmente
98 Experimentar comida tailandesa
99 Voltar para a natação
100 Carpe Diem
101 Cumprir ao menos 70 dos itens desta lista

"No terceiro e último volume da Trilogia da Gratidão, os três homens que se uniram num momento de necessidade, a fim de honrar o último desejo do pai, estão novamente reunidos. A família Quinn nunca esteve tão fortalecida. Entretanto, os meses passam, e a sua força e união são colocadas em teste, mais uma vez.
Phillip Quinn fez de tudo para sua vida parecer perfeita. Com uma carreira bem-sucedida e um apartamento com vista para o mar, em Baltimore, sua vida nas ruas ficara definitivamente para trás. Entretanto, bastou olhar para Seth, e Phillip recordou o menino que ele próprio fora no passado.Phillip pretendia cumprir a promessa que fizera ao pai em seu leito de morte, razão pela qual considerava Seth como uma obrigação. Jamais imaginara que pudesse vir a amar o menino. Em pouco tempo, sua promessa ao pai deixou de ser apenas uma obrigação. E o futuro de Seth como membro da família Quinn parecia assegurado... até que uma estranha chega à cidade. Ela alegou estar fazendo pesquisas na pequena St. Christopher para seu novo livro, mas o verdadeiro objetivo de suas observações são os Quinn. Reservada e distante, ela deixa Phillip intrigado. Ele está determinado a desvendar as suas verdadeiras intenções, mas ela esconde um segredo que tem força o bastante para ameaçar a vida que os irmãos haviam preparado para Seth. Um segredo que pode separar a família... para sempre."

Autora: Nora Roberts
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350
Classificação: 4/5
Formato da leitura: Físico

Este é o terceiro livro da Trilogia da Gratidão, e o irmão em foco é Phillip. Cam, Ethan e Phillip são irmãos de criação, adotados quando menores pelo casal Ray e Stella Quinn. Cada um deles seguiu seu caminho, porém quando Ray está em um leito de hospital após um acidente grave, os três precisam se unir para cumprir seu último pedido: cuidar do novo menino adotado por ele, Seth.

Phillip é irmão executivo e sofisticado. Ele teve um passado sombrio, envolvendo roubos, drogas e negligência, assim como seus irmãos de adoção, e sua vida terminaria cedo se o casal Quinn não o tivesse salvo da vida que levara até ali.

Sybill Griffin é uma psicóloga formada em antropologia e sociologia, além de ser uma escritora de sucesso. Quando ela e Phillip se conhecem, Sybill alega estar na cidade apenas para fazer pesquisas para seu novo livro, sobre o comportamento humano em uma cidade pequena. No entanto, ela esconde uma motivação mais profunda e pessoal, que poderá afetar a permanência de Seth com a família Quinn.

O negócio que os irmãos Quinn montaram no primeiro livro está dando seus primeiros frutos, e todos os irmãos estão empenhados no empreendimento. Phillip e Sybill sentem-se atraídos um pelo outro e começam a se aproximar, no entanto, quando a real motivação de Sybill estar na cidade é revelada, a relação crescente entre os dois poderá ser abalada.

O desfecho desta trilogia responde a respostas que ficaram em aberto ao longo da série, sobre a real relação entre Ray e Seth e o motivo deste ter sido o último menino a ser adotado antes de sua morte, além de se Seth irá finalmente ficar com a família Quinn ou voltar para sua mãe biológica.

O livro tem uma estória fluída, o li em apenas um dia, e estou ansiosa para ler o spin-off que a autora escreveu para esta trilogia especialmente à pedido dos fãs, tendo o Seth como protagonista! Esta se tornou uma das minhas trilogias favoritas da autora, juntamente com a Trilogia da Fraternidade, a saga dos Bannion, as séries As Calhoun e Os O'Hurley.

A Trilogia da Gratidão é uma estória sobre amor fraternal, carinho e gratidão; e a recomendo a todos os leitores que apreciem estórias sobre uma família, relacionamentos e a cura que o amor pode trazer á alma ferida.

Na teia de Charlotte, bem lá no alto do estábulo, apareciam palavras escritas. A teia falava de seus sentimentos por um porquinho chamado Wilbur, bem como dos sentimentos de uma garotinha chamada Fern, que também adorava Wilbur. O amor das duas tem sido compartilhado por milhões de leitores.

Autor: E. B. White
Editora: Harper
Páginas: 184
Classificação: 5/5 ♥
Formato da leitura: Físico

Wilbur é um porquinho da primavera, que nasceu pequeno demais e seria descartado por seu dono, não fosse pela menina Fern que considerou aquilo uma grande injustiça.

 Graças a menina, o porquinho cresceu e se tornou um porco de estimação. Tudo estaria as mil maravilhas, não fosse os constantes avisos de outros animais no celeiro que o Wilbur logo não viveria para ver o inverno.

Nunca se apresse nem se preocupe!

Em pânico, pois Wilbur amava sua vida, ele finalmente encontra a solução de seus problemas na forma de sua melhor amiga Charlotte. Charlotte é uma aranha sábia e leal, que logo bola um plano para salvar a vida de seu amigo mamífero: escrever em sua teia palavras sobre Wilbur.

Não é comum alguém encontrar um amigo verdadeiro e um bom escritor. Charlotte era os dois.

Esse livro é um clássico infantil, que tive a oportunidade de conhecer através do filme A Menina e o Porquinho. Sempre desejei ler o livro, e confesso que tanto o filme quanto o livro são muito similares, sendo que o livro possui uma escrita mais poética do que a narração do filme.

Todas estas visões, sons e aromas serão seus para apreciar - Wilbur. Este mundo apaixonante, estes dias preciosos...

É uma história sobre amizade e lealdade, contada de uma forma simples, e por isso é uma história para todas as idades e épocas. Recomendo a leitura para todos!

Divulgação de blogs