1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada.
Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria.
A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias.


Autor: Ruta Sepetys
Editora: Speak
Páginas: 338
Classificação: 5/5 ♥
Formato da leitura: Físico (Inglês)

No Brasil, o livro foi publicado pela editora Arqueiro sob o título: A Vida em Tons de Cinza.

Após a Lituânia ter sido invadida e se tornar parte da URSS, os soldados são instruidos a mover as pessoas de uma "lista". Após o pai de Lina, um professor universitário provost, não voltar para casa,  Lina, seu irmão e sua mãe são forçados a deixar sua casa as pressas no meio da noite.
Eu não tinha ideia do quão rápido era mudar, desaparecer. Se eu soubesse, eu teria olhado o meu reflexo, o memorizado. Seria a última vez que eu olharia em um espelho de verdade por mais de uma década. p. 12
Os soldados os levam até um caminhão com mais pessoas: professores, bibliotecários, um colecionador de selos. Depois, são colocados em trens que costumam mover gado. Lina e Jonas escapam do vagão, parado na estação, a tempo de encontrarem outro, onde finalmente encontram seu pai. Ele fala para Lina ajudá-lo a um dia se reunirem, já que Lina possui um talento nato para desenhar.
Você defende o que é certo, Lina, sem esperar por gratidão ou prêmio. p. 9
Depois disso, o trem segue para a URSS. São dias, semanas e meses em que as pessoas são privadas de sua liberdade. Quanto a Lina, ela fica cada vez mais ultrajada com o tratamento a que são submetidos. Apesar disso, começa a ilustrar os lugares que passam em um lenço, que espera que um dia chegue as mãos de seu pai, e que eles possam se reunir após aquele horror terminar.

Eles são deixados em uma fazenda de beterrabas, um campo de trabalho. Por um dia de trabalho, ganham sua "ração", um pedaço de pão ou um legume que não serve para encher suas barrigas. Sofrem humilhações e privações diariamente. Muitos adoecem e morrem, por falta de cuidados médicos.
Como poderíamos nos defender, se todos estão cobertos de medo e se recusam a falar? p.55
Esse livro se tornou um dos meus favoritos! Amo livros sobre a guerra, pois apesar de mostrarem várias atrocidades, o pior lado da humanidade, também mostram que a humanidade tem um lado bom. Mesmo que uma pessoa seja privada de sua liberdade, de sua honra, ainda assim é capaz de atos de bondade, de amor.

Uma das personagens mais tocantes do livro é a própria mãe de Lina. Sempre bondosa, sempre buscou ser útil, nunca perdeu sua fé ou esperança. Um verdadeiro exemplo de como a guerra não destruiu seu interior, sua essência.

Recomendo a leitura deste livro para todos. Esse lado da história pode ser menos conhecido do que, por exemplo, o nazismo, mas não foi menos impactante ou cruel. Esse livro foi escrito por uma filha de imigrantes da Lituânia, que teve parentes que sofreram estes horrores. Esse livro é uma voz para eles.

O Silmarillion, agora reeditado pela Editora WMF Martins Fontes, relata acontecimentos de uma época muito anterior ao final da Terceira Era, quando ocorreram os grandes eventos narrados em O Senhor dos Anéis. São lendas derivadas de um passado remoto, ligadas às Silmarils, três gemas perfeitas criadas por Fëanor, o mais talentoso dos elfos. Tolkien trabalhou nesses textos ao longo de toda a sua vida, tornando-os veículo e registro de suas reflexões mais profundas.
Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: Martins Fontes
Páginas: 470
Classificação: 5/5 ♥
Formato da leitura: Físico

O Silmarillion é uma obra épica incrível. Expande o mundo da Terra Média que conhecemos em O Hobbit e O Senhor dos Anéis, pois estas duas obras são apenas uma pequena história na grande mitologia criada pelo autor!

O livro começa com a grande canção de Eru Iluvitar, que em minha visão, representa Deus. Os "anjos"/Anuir se juntam a ele na canção. Os principais se chamavam: Manwë, Varda, Ulmo, Aulë, Tulkas, Yvanna, Nienna, Mandos e Oromë. A canção cria o mundo e os seres.

Mas então um deles, chamado Melkor, "um demônio", provocou uma dissonância, almejando fazer uma música própria, e sua música fez com que alguns começaram a desviar-se do propósito inicial de Eru.

Alguns dos Ainur que se enamoraram de Arda, a Terra, puderam descer para lá. Desses espíritos que desceram à Terra, os mais poderosos foram chamados de Valar, e os menos poderosos, de Maiar. Iniciou-se assim o Governo dos Valar na Terra. Melkor desceu junto, e secretamente cobiçava a Terra.

Esse foi o início da Terra e da História dos Valar como seus governantes. Depois o livro fala dos seres criados, em especial os elfos. E é a partir deles que a trama do livro toma forma.

Duas histórias me chamaram a atenção: Os filhos de Húrin e Beren e Luthien. Abaixo irei contá-las, se não desejar ler spoilers, vá para o final da resenha.


Os Filhos de Húrin é uma tragédia intensa, que possui um livro próprio. Pela importância da história no compendium dos elfos, ela é aqui tratada de forma resumida. Húrin foi capturado após a Batalha das Lágrimas Incontáveis, e amaldiçoado por Morgoth (Melkor), e a maldição também seria para sua família.

Turin Turumbar, desde pequeno, se sentiu diferente. Após sua sua vila Dor-lómin ser atacada, sua mãe, Morwen, lhe enviou secretamente para Doriath, uma fortaleza élfica, por segurança. Por anos ele viveu lá, longe dos olhos de Morgoth. Entretanto, após matar um elfo de Doriath, Turin foge e vive na floresta por anos como um proscrito.

Ele vai para a fortaleza de Nargothrond. Lá, Finduilas, a filha do rei Orodreth, se apaixona por ele. Anos depois,  Morgoth enviou uma orda de Orcs e o dragão Glaurung para lutar contra Nargothrond. Na batalha de Tumhalad, o reino pereceu. Túrin foi pego pelo olhar poderoso do dragão, e imóvel, nada por fazer para evitar que os orcs levassem a princesa Finduilas.

Anos depois, se apaixona por uma jovem sem memórias chamada Niniel Nienor.


Eles se casam e ela fica grávida, mas são atacados por Glaurung. Antes de morrer, o dragão revela que os dois são irmãos. Glaurung havia retirado as memórias da jovem antes de ela conhecer Turin, e lhe devolveu para mostrar a verdade. Inconformada, Niniel se joga nas águas do rio Taeglin. Já Túrin cai sobre o fio de sua própria espada.

Os pais dos jovens, anos depois, finalmente se encontram. Hurín e Morwen compartilham um breve momento juntos, antes que a maldição de Morgoth também os alcança-se.

É uma das tragédias mais tristes escritas por Tolkien! Túrin nunca pareceu realmente feliz, sempre se sentiu inconformado, inquieto e fora do lugar. Tudo por culpa de uma maldição.

Beren e Luthien é uma das maiores histórias de amor da mitologia de Tolkien!


Após o primeiro olhar, Beren e Lúthien se apaixonaram. Ele foi a Doriath pedir a mão da princesa elfa a seu pai, o rei Thingol. Thingol não aprovou o humem mortal, e lhe deu uma tarefa impossível para conceder a mão da filha:  Ele deveria trazer uma das três joias Silmarils, que Morgoth havia roubado.

Com a ajuda de Huan e de Finrod Felagund, Beren e Lúthien derrotaram Sauron e em Angband,  roubam uma Silmaril da coroa de Morgoth. Beren foi mortalmente ferido por Carcharoth, o lobo de Angband, e morreu.

O amor de Lúthien por Beren era tão forte que, ao saber da morte do amado, seu espírito viajou até  o Palácio de Mandos, um dos Valar, que cuida da pós-vida dos elfos. Lá ela cantou uma canção de tamanho luto e beleza que Mandos se encheu de piedade pela primeira e única vez.

Ele deu a ela duas escolhas. Lúthien escolheu retornar a Terra-Média com a seu lado Beren, por um tempo, e depois ambos morreriam e, ao contrário dos outros elfos que poderiam "reencarnar", o espírito dela sairia do mundo para sempre. Ela desistiu de sua imortalidade por amor!


Beren e Lúthien viveram juntos por mais 37 anos. Lúthien teve um filho, Dior. Através de seus descendentes, o sangue dos elfos e dos homens prosperou.  Dior foi avô de Elrond e Elros, e ancestral dos reis Númenórianos.

Um dos fatos mais bonitos desse conto, além da coragem de Beren para cumprir a missão e do fato de a elfa ter aberto mão de sua mortalidade, reside no fato que Tolkien se considerava como Beren, e sua esposa Edith, como Lúthien!

O Silmarillion é um livro maravilhoso, cheio de histórias emocionantes, mitos e lendas. O considero essencial para os leitores que amam O Senhor dos Anéis e fantasia. Mas recomendo ter sempre um caderno ao seu lado para fazer anotações: são muitos nomes, lugares, espécies, e árvores genealógicas!

Ilustrações: 1- Celtica-Harmony on deviantART. 2- zdrava.deviantart.com on @deviantART 3- ekukanova on DeviantArt. 4- Keyade on deviantART.

Vídeo: Música original de Eurielle.


Mulher Gato: Ladra de Almas
Quando o morcego está fora, a gata faz a festa. É hora de ver quantas vidas esta gata realmente tem...
Dois anos após escapar da favela de Gotham City, Selina Kyle retorna como a misteriosa e rica Holly Vanderhees. Ela rapidamente descobre que com o Batman fora em uma missão vital, Batwing é deixado para conter a maré de criminosos notórios. Gotham City está pronta para ser tomada.
Enquanto isso, Luke Fox deseja provar que ele tem o que é necessário para ajudar as pessoas em seu papel como Batwing. Ele mira em um nova ladra à espreita que parece mais esperta que a maioria.
Ela se junta a Era Venenosa e Harley Quinn, e juntas elas estão causando danos. Essa Mulher Gato pode ser a ruína de Batwing.
7 de agosto (No Brasil será publicado pela editora Arqueiro)

Estas Ondas Rebeldes
Adeluna é uma guerreira. Há cinco anos, ela ajudou a mágica e rica ilha de Grace Loray derrubar seu opreçor, Argrid, um país regido pela religião. Mas se ajustar a vida após a guerra não tem sido fácil. Quando um delegado Argridian desaparece durante as negociações de paz com o novo Conselho de Grace Loray, Argrid exige justiça brutal— mas Lu suspeita que algo mais perigoso está em jogo.
Devereux é um pirata. Como um dos fora da lei chamados de caçadores de correntes que correm soltos em Grace Loray, ele pirateia as plantas mágicas da ilha e as vende no mercado negro. Mas após Argrid acusar caçadores de rapto diplomático, Vex se torna um alvo. Como um navegador experiente, ele concorda em ajudar Lu a encontrar o Argridian — mas a verdade que eles descobrem pode ser mais mortal que qualquer guerra.
Benat é um herege. O príncipe coroado de Argrid, ele guarda uma obsessão secreta pela magia proibida de Grace Loray. Quando o pai de Ben, o rei, lhe dá uma chocante tarefa de reverter o medo de magia em Argrid, Ben precisa decidir se um príncipe é capaz de  mudar um país devoto - ou se ele está construindo sua própria pira.
Quando as conspirações surgem, Lu, Vex, and Ben terão que decidir quem eles realmente são... e o que eles estão dispostos a se tornar pela paz.
7 de agosto


Enquanto ela Ascende
Mira, a da Esperança HOPEBEARER
Mira Minkoba esta fugindo com seus amigos depois a fiery escape from the Pit, onde ela esteve presa por defender os dragões que ela ama. E ela deseja respostas. Onde todos os dragões foram levados? Porque as poderosas noorestones sendo exportadas para o continente? E o tratado que ela defendeu durante toda a sua vida realmente vendeu as Ilhas Caídas a seus inimigos?
Mira, a Coração de Dragão
Enquanto sua conexão com os dragões— e seus poderes — cresce com força, o mesmo acontece com o medo de Mira de que ela possa perder o controle e machucar alguém que ela ama. Mas a única forma de encontrar a verdade é ir até seu lar novamente, para Damina, para encarar as pessoas que a traíram e os pais que ela não tem certeza se pode confiar.
Lar, onde ela deve se elevar acima de seus medos. Ou ser consumida.
11 de setembro/Katherine Tegen Books

Reino de Cinzas
Capturada pela Rainha dos Féricos, Aelin está trancada dentro de um caixão de ferro, em uma localização secreta, com aparentemente nenhuma esperança de escapar. Enquanto ela enfrenta meses de tortura, seus amigos se espalham por destinos diferentes. Sem Aelin para protegê-los, o soldado Aedion e a metamorfa Lysandra precisam defender sua terra natal a todo custo. Também deixados para forjar seus próprios caminhos que podem  mudar a história estão Chaol, a bruxa Manon, e o garoto de ouro Dorian - enquanto o companheiro de Aelin, o férico Rowan, procura pelo mundo por seu amor perdido.
Enquanto Aelin junta suas forças para se salvar e lutar a batalha final de sua vida, todos os seus destinos pendem sob a balança. Alguns laços irão se unir ainda mais, outros serão cortados para sempre, e mistérios serão revelados neste final de série emocionante e cheio de ação. 
23 de outubro/ Bloomsbury (USA;UK); Galera Record (Brasil)

Arquinimigos
O tempo está acabando.
Juntos, eles podem salvar o mundo.
Mas eles são o pior pesadelo um do outro.
Em Renegados, Nova e Adrian (Insônia e Rascunho) lutaram a batalha de suas vidas contra o Anarquista conhecido como o Detonador. Foi uma vitoria curta.
Os Anarquistas ainda possuem uma arma secreta, uma que Nova acredita que irá protege-la. Os Renegados também possuem uma estratégia para derrotar os Anarquistas, mas tanto Nova quanto Adrian entendem que isso poderia ser o fim da cidade de Gatlon - e do mundo - como eles o conhecem.
6 de novembro/Feiwel and Friends (No Brasil, o primeiro livro, Renegados, ainda não foi publicado.)

Estou muito empolgada principalmente com os lançamentos da Sarah J. Mass! É incrível como mesmo durante a gravidez e agora cuidando de seu pequeno Taran, a Sarah não parou de escrever. Mal posso esperar pela épica conclusão da série Trono de Vidro, que acompanho desde 2016. Também estou ansiosa pelo lançamento do livro sobre a Mulher Gato, sou apaixonada pelos heróis da DC Comics.

Em dificuldade financeira, o piloto Han Solo (Alden Ehrenreich) e sua namorada Qi'ra (Emilia Clarke) buscam algum trabalho. Eles conseguem pôr as mãos em uma substância valiosa, mas perigosa, que acaba levando à perseguição do Império e à separação entre os dois. Preocupado, Han usa toda a sua esperteza para se infiltrar num plano arriscado, mas que pode render a oportunidade de voltar à terra natal e reencontrar a sua amada. Caso ele falhe, vai ter que prestar contas ao perigoso Dryden Vos (Paul Bettany). No caminho, o piloto encontra parceiros importantes, como Chewbacca (Joonas Suotamo) e Lando Calrissian (Donald Glover), o proprietário original da Millennium Falcon.


Título Original: Solo - A Stars Wars Story
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Ron Howard
Classificação: 3/5

Sem dúvida, os grandes momentos do filme são o início da amizade entre Han e Chewie, a maneira como Han conseguiu pilotar a Millenium Falcon no percurso de Kessel e como posteriormente a conquistou em um jogo de cartas com Lando.

Há outras duas cenas ao final, que não comentarei muito para não estragar sua experiência ao assistir o filme. Mas uma foi uma surpresa positiva, relativa a um caçador de recompensar a lá Boba Fett, enquanto a outra cena me deixou confusa com a linha do tempo no filme, mostrando um personagem que apareceu em uma das grandes trilogias.

Confesso que me decepcionei um pouco. Ele é um bom filme, mas para o nível de Star Wars, foi um filme fraco. Dos filmes únicos de Star Wars, fora das grandes trilogias, Rogue One conseguiu me passar mais emoção e empatia por seus personagens do que Solo.

Dos novos personagens inseridos em Solo, gostei apenas da robô L3-37, que me pareceu uma versão feminina e falante do R2D2, que é o meu robô preferido de Star Wars. Quanto aos outros, achei alguns forçados e desnecessários.

Preciso elogiar a atuação dos atores que interpretaram Han e Lando. Conseguiram me passar a sensação que eram os melhores atores para interpretar os personagens que já conhecíamos, mais jovens!

Se você já assistiu ao filme, venha conversar nos comentários. Em resumo, o filme é divertido para conhecer melhor o passado de Han, Chewie e Lando. Mas não espere algo épico e grandioso ao nível das grandes trilogias de Star Wars.

Antes
Mira Minkoba é a Portadora da Esperança. Desde o dia em que ela nasceu, foi lhe dito que ela é especial. Importante. Perfeita. Ela é conhecida em toda Ilhas Caídas não apenas por sua beleza, mas pelo Tratado de Mira nomeado após ela, um tratado de paz que uniu as sete ilhas contra seus inimigos no continente.
Mas Mira nunca se sentiu tão perfeita como todos dizem. Ela conta compulsivamente. Ela luta contra ansiedade paralisante. E ela está muito interessada em dragões para uma garota de sua posição.
Depois
Então Mira descobre um segredo explosivo que desafia a tudo o que ela e o Tradado defendem. Traída pelas mesmas pessoas aos quais ela passou sua vida servindo, Mira é sentenciada para o Abismo– a prisão mais mortal das Ilhas Caídas. Lá, um guarda cruel irá fazer de tudo para descobrir o segredo que ela morreria para proteger.
Não mais em dívida àqueles que a traíram, Mira precisa aprender a sobreviver sozinha e descobrir as verdades sombrias sobre as Ilhas Caídas — e ela mesma — antes que seu próprio mundo entre em colapso.
A nova série de Jodi Meadows, Ilhas Caídas, queima com magia em extinção, romance em fogo brando e fogo interior.
Autora: Jodi Meadows
Editora: Katherine Tegen Book
Páginas: 400
Classificação: 3/5
Formato da leitura: E-book - Inglês

Mira foi mandada para a prisão injustamente. Ela era a voz do Conselho Luminar. Ela era amada e admirada pelo povo. Mas quando descobriu atividades ilícitas do Conselho, não houve julgamento, não lhe deram a chance de se defender. A cada dia de prisão, ela esperava que algum guarda lhe dissesse que aquilo era um grande engano.
Ninguém gostaria de ouvir que suas tentativas de fazer o bem poderiam ser, na verdade, prejudiciais.
Mais de um mês na prisão se passou quando ela finalmente foi solta. Ela finalmente poderia falar com o povo. Mas quem acreditara nela? Poucos souberam de sua prisão. Tudo fora acobertado. O Conselho havia manipulado toda a situação. E apenas Mira sabia a verdade.
Eu esperava que todos honrassem o que diziam sobre igualdade através das ilhas, não essa traição do próprio âmago do Tratado de Mira.
Eu esperava gostar muito mais deste livro. Infelizmente, fiquei um pouco decepcionada. Os motivos são dois: a personagem principal, Mira, e o fato de que 50% do plot se passa dentro de uma prisão, gerando poucos momentos de ação. Felizmente, o restante do livro compensa o início arrastado.
Eu passei toda a minha vida ouvindo sobre a importância do Tradado Mira. Não fique surpresa que eu acredite nele. E não fique chocada que agora eu irei usar a minha voz - a voz que você me deu - para falar das brutais injustiças feitas pelas próprias pessoas que assinaram o tratado contra estas ações.
A personagem principal é um pouco chatinha: Mira acha que seu único talento é ser um rostinho bonito. Em uma prisão onde pouca luz é permitida, ela acha que não possui mais nenhum valor. Ela reclama da falta de seus cremes, perfumes e vestidos. De como sua pele não mais irradia saúde, de como seus cabelos estão desidratados. E possui a mania irritante de contar a quantidade de objetos ao seu redor e quantos passos ela consegue dar de um cômodo ao outro.
Você tem medo de mim, você e resto do Conselho Luminar. Você me fez uma voz poderosa, pensando que eu iria sempre ser a sua voz, mas você estava errada. Não sou uma ferramenta para ser usada para sua conveniência. Eu não serei empunhada contra as próprias fundações do tratado nomeado após mim.
Porém, ao longo do tempo que ela passa na prisão, vemos que aquela garotinha frágil e vaidosa vai amadurecendo. Vemos que ela tem um coração altruísta, que acredita na paz e na harmonia de sua sociedade.

Descobrimos sobre os dragões, e o momento em que ela e seus amigos começaram a desconfiar do conselho, através das memórias de Mira na prisão. A trama se desenrola de maneira lenta, porém quando a verdadeira ação acontece, o ritmo do livro se torna eletrizante.

Estou muito ansiosa pelo lançamento da continuação deste livro, As She Ascends, previsto para ser lançado setembro deste ano nos EUA. Neste próximo livro espero muito mais ação e, claro, dragões! No Brasil ainda não há informações sobre qual editora comprou os direitos de publicação da trilogia.



Gente, vocês sabiam que a franquia de filmes de Crepúsculo está completando 10 anos? (Os livros já ganharam uma edição comemorativa, Vida e Morte, em 2015).

Crepúsculo foi a minha primeira saga literária, meu primeiro fandom e proporcionou o meu primeiro contato com o mundo maravilhoso das Fanfics, e assim descobri que eu queria ser escritora! Por isso decidi trazer uma TAG sobre a série aqui para o blog, que encontrei no canal da Beatriz Paludetto.

Perguntas:
1- Qual foi seu primeiro contato com a saga? 
Através dos livros, emprestados por uma amiga. Depois de ler os livros, praticamente todas as minhas amigas também leram e passaram a conversar sobre os livros e filmes. Íamos ao cinema juntas assistir aos filmes. Foi por amar tanto essa "partilha" de experiencias literárias com minhas amigas que decidi criar este blog!

2- Qual o livro e filme preferido e porquê? 
Livro: Eclipse. Filme: Lua Nova.
Motivos: amo o livro Eclipse por contar a história do Jasper e da Rosalie, além da interação dos lobos Quileutes com os vampiros em prol de uma humana!

Já com relação aos filmes, prefiro Lua Nova pela direção, pelos efeitos especiais, pela trilha sonora... Pra mim foi o filme que melhor capturou a "alma" do livro.

3- Personagem preferido e personagem mais odiado: 
Amo Jacob, Alice, Carlisle, Seth e o Garrett. Odiar é uma palavra muito forte... mas eu não gosto dos Volturi, principalmente pelo que eles fizeram com a Bree, e claro que a Victoria também entra na lista de personagens que eu não gosto.

4- Qual música da trilha preferida? 
Várias: Meet Me On the Equinox, Possibility, Endtapes, Flightless Bird, A Thousand Years ♥ também gosto muito das músicas da banda Paramore e as mais clássicas com o som de piano.

5- O que a saga representou para você na sua vida literária? 
Eu lia pouca fantasia na época, e poucos livros por ano. Depois de Crepúsculo, passei a ler mais fantasia (principalmente de vampiros, na época) e a ler muito mais livros por ano.

6- Team Edward ou Team Jacob?
Team Jacob! Um amigo que sempre estaria ao seu lado, até mesmo nos seus momentos mais difíceis.
A maioria das minhas amigas era Team Edward, mas eu não curtia o ciúme absurdo do Edward, achava-o dominador e superprotetor.

7- Já leu ou escreveu uma fanfic de Crepúsculo? Indique uma! 
Eu comecei a ler diversas fanfics, e foi aí que decidi escrever as minhas versões. Eu escrevi umas três fanfics e fiz rascunho de outras em meus cadernos! Até hoje escrevo uma, Lua de Cinzas, no Wattpad e no Nyah! Fanfiction. É minha versão dos acontecimentos após o último livro da série.

Das que eu lia, não lembro bem os nomes das minhas preferidas, mas eram sempre sobre ou continuação da história ou passado de personagens, como Alice e Jasper, e sobre a Rosalie. Da Rosalie lembro de uma fofa que tem no Nyah!: Entre Bilhetes e Lírios

8- O que você adquiriu em decorrência da série? 
Apenas os livros Lua Nova em Inglês (meu primeiro livro adquirido em outro idioma) e Eclipse nas Americanas por um preço baratinho. Quero um dia comprar o box inteiro da série em Inglês, além do Funko Pop da Bella com seu vestido de noiva. ♥


GêneroDrama Histórico.
Temporadas: 3
Data de Estreia: 2012
Classificação indicativa: 16
Elenco: Michelle Jenner, Rodolfo Sancho, Pablo Derqui, e García Millán.
Avaliação: 5/5 
Sinopse:
Apesar de ser filha de um rei, ela não estava na linha de sucessão ao trono, mas o destino a transformou numa peça fundamental para a renovação do seu reino.
Conheça a história da rainha de Castela. A série acompanha a história de Isabel, a Católica, rainha de Castela. Isabel ajudou a financiar as viagens de Cristóvão Colombo e foi durante seu reinado que se estabeleceu a Inquisição Espanhola em 1480 e o Decreto de Alhambra, em 1492, pelo qual judeus e muçulmanos foram obrigados a se converter ao catolicismo sob pena de expulsão. Também foi em seu reinado que ocorreu a conquista de Granada, até então muçulmana.

Esta série histórica se tornou uma das minhas favoritas! A série segue a vida da princesa Isabel, ainda adolescente, até sua morte, como rainha de Castela, mostrando momentos importantes de seu reinado ao lado do marido Fernando de Aragão, descendência e vida pessoal.


A série é recheada de intrigas, política, romance e guerras. Mostra a estreita relação dos reis com a igreja romana, que lhes conferiu o título de os reis católicos, e a instauração da Inquisição, onde centenas de judeus e muçulmanos acabaram mortos. Também mostra o grande jogo de poder entre as grandes cortes da época: Espanha, Portugal e França.


A série possui três temporadas, além de um filme, La Corona Partida, com o mesmo elenco, que continua a história após a morte da rainha. Atualmente é transmitida pelo canal +Globosat no Brasil.

Recomendo a série se você gosta de história e intrigas políticas. Para mim, é uma das melhores séries históricas da atualidade. Assista ao trailer da 1ª temporada:


Divulgação de blogs