Entre os dias 12 e 26 de agosto viajei com minha família pela primeira vez aos EUA, e mais importante, para a Disney! Confesso que eu tinha um pouco de medo da imigração americana, mas foi muito tranquilo: só nos perguntaram quantos dias iriamos ficar, quanto dinheiro estávamos levando e por quais cidades iriamos passar.

Alugamos um carro que já vinha com GPS e começamos nossa aventura! Nos primeiros dias ficamos em Miami, depois passamos para Boca Raton e por fim chegamos a Orlando. Ficamos alguns dias em cada cidade, para aproveitar melhor o que cada uma delas tinha de melhor.

Hospedagem: The Gates Hotel by South Beach (Miami)
SpringHill Suites by Marriot (Boca Raton)
Sheraton Vistana Resort (Orlando).

Todos hotéis ótimos! O The Gates é pertinho da praia e do centro, o SpringHill tem um café da manhã super americano e o Sheraton é enorme, possui mercados e restaurantes dentro do complexo!

Restaurantes: Macaroni Grill (Indico o macarrão ao molho Alfredo, excelente!), Grand Luz Café (muito bem servidos! Amei o Carbonara) e Café Mineiro (comida brasileira!). Fast Food: Chik-fil-A (super baratinho, deu em torno de $27 para três pessoas.), Subway e Burger King.

Menção especial para uma padaria maravilhosa que fica em Miami Beach, a Rosetta Bakery! A comida é uma delicia e o ambiente é muito tranquilo! Fomos lá várias vezes durante a os dias que ficamos em Miami.
A média de alimentação diária por pessoa ficou em torno de $35,13.




Passeios

Seaquarium em Miami


Chegamos no parque tarde, pois decidimos ir de última hora, mas mesmo assim conseguimos aproveitar muito! Vimos o show do leão marinho, da baleia assassina e os aquários de peixe boi e outros animais marinhos exóticos. Como não fomos no SeaWorld de Orlando, achamos que valeu muito a pena!

Parques Disney



Os ingressos foram comprados com a Virazon e foram cerca de R$1.000,00 por pessoa para três dias de parque. Antes de viajar, pesquisei muito, para poder me decidir por apenas 3 parques (são 4 parques da Disney em Orlando).

Não fomos no outro parque da Disney, o Hollywood Studios, pois em meados de 2019 irá surgir uma nova área baseada em Star Wars, e como fã, eu gostaria muito de conferir o parque com a reforma completa!

Antes de viajar, recomendo que baixe o aplicativo gratuito My Disney Experience. É através deste que você poderá marcar seu fastpass (fura-filas) para poder aproveitar melhor os parques. A Disney nos dá o direito de agendar três fastpass por dia. Conforme usar todos, pode-se marcar mais brinquedos.

Para quem está hospedado em um hotel do complexo da Disney, é possível marcar o fastpass com 60 dias de antecedência. Mas, para quem não ficar em um hotel do complexo, só é possível marcar com 30 dias de antecedência. Quanto mais tarde você marcar o fastpass, menores serão as chances de conseguir furar as filas dos brinquedos mais populares.

19/08 Epcot


O parque Epcot é dividido em duas áreas. A área tecnológica e a área de pavilhões de países. Gostei deste parque, principalmente das atrações Soarin,Test Track e Spaceship Earth (todas na área tecnológica). Porém, começamos a área do World Showcase tarde e tivemos que fazer tudo na correria!
Almoçamos no Eletric Umbrella, e sinceramente não gostei muito da comida deste fast-food.

O interessante do Worldshowcase é ver pessoas nativas de cada país em cada pavilhão. Dá para encontrar tanto artigos da Disney relacionados aquele país quanto artigos importados de lá, inclusive alimentos típicos.

Um fato interessante foi que meu pai havia perdido um óculos de sol logo no início do dia no parque e quando fomos no Guest Relations, antes dos fogos, conseguimos encontrar facilmente! Ou seja, a educação e respeito entre os visitantes e os cast members (o pessoal que trabalha na Disney), é modelo.

21/08 Animal Kingdom


O Animal Kingdom, como o próprio nome indica, é um parque que homenageia a natureza. Foi o meu parque favorito! Começamos o dia no Safari, foi muito lindo, os animais pertinho do carro.
No dia estava acontecendo o fenômeno do eclipse, e perdemos porque estávamos na fila do brinquedo DINOSAUR, mas no fim nem me importei por ter perdido, já que eu gostei muito do brinquedo, eu amo o filme! (Eu tinha o VHS!)
Almoçamos no Restaurantosauros, um restaurante fast food com a temática dos dinossauros!
Eu tinha fastpass para o Kilimanjaro Safaris, a Everest Mountain e para o Na'vi Journey.

A nova área do Pandora é de tirar o folego! Valeu muito a pena ficar duas horas na fila do Flight of Passage, melhor brinquedo da Disney! É um simulador, onde você voa em um banshee pelas cenas do filme. O Na'vi Journey é um barquinho que passa por cenas do e possui as músicas do filme, não tem tantas emoções como o outro brinquedo, mas é lindo!

Jantamos no Satu’li Canteen (ótimo preço, ótima comida e sobremesa!). O show de projeções na árvore, símbolo do parque, é muito lindo, fiquei muito emocionada! Como dia 20 havia sido meu aniversário, utilizei o bottom de aniversário no parque e ganhei parabéns o dia inteiro de vários cast members! No jantar, ganhamos três cupcakes para comemorar meu aniversário. Foi um dia mágico!



23/08 Magic Kingdom

Pelo tanto de comentários positivos, achei que este seria o melhor parque de todos. Mas foi o que menos aproveitei, pois estava mega lotado! Só fui em 4 brinquedos no dia inteiro, todos os brinquedos tinham filas de no mínimo 30 minutos!

Fui em dois brinquedos que, honestamente, deveriam ter um aviso indicando que era destinado para crianças pequenas... Perdi 40 minutos de fila em cada, para me decepcionar: O do Pooh e o da Pequena Sereia, muito infantis. Em compensação, amei o brinquedo do Piratas do Caribe, que é um dos meus filmes favoritos da Disney! A Haunted Mansion também foi um brinquedo interessante.

Almoçamos no Columbia Harbor House, que em minha opinião foi o segundo melhor restaurante quick-service da Disney, perdendo apenas para o Satu'li.

A tarde, minha família foi na Splash Mountain (2hrs de fila!) e eu tirar fotos no Magic Fairytale Hall com a Rapunzel (minha princesa favorita!) e com a Tiana.
Por volta das 175h30, fomos para a área em frente ao castelo guardar lugar para o show de fogos.
Os fogos foram lindos e quando passou a projeção de Tarzan no castelo, me emocionei, pois é o meu filme de animação favorito da Disney!


Durante os dias que não fomos nos parques nem descansamos, fomos as compras (apesar de este não ter sido o foco da viagem!). Comprei minhas duas camisetas da Disney em outlets, ambas por menos de $14, e como uma amante de livros, não pude deixar de conhecer as livrarias Books-a-Million e a Barnes&Noble. Comprei 11 livros no total!

Já com relação a maquiagem, o Walmart é onde dá para encontrá-las com o preço muito em conta. Outra dica é a Ross, uma loja de departamento também baratinha. Cremes e loções, destaque para as lojas Victoria's Secret e Bath&Body Works.


Espero ter ajudado a entender melhor um pouco sobre como se planejar para poder aproveitar o melhor que cada parque tem a oferecer. Abaixo citarei vários sites e canais do YouTube que me ajudaram muito!

Youtubers


Gênero: Fantasia, Drama.
Temporadas: 5
Data de Estreia: 20 de setembro de 2008
Avaliação: 5/5
Sinopse:
Merlin (ou As Aventuras de Merlin) é uma série de televisão britânica exibida pela BBC One, conta a história de Merlin, um jovem mago que descobre seus poderes mágicos e se envolve em conflitos para proteger Arthur, quando este ainda não era rei, em Camelot, no reino de Albion.
No início, no reino de Camelot, sob o governo de Uther Pendragon, a magia era proibida. No entanto, o jovem mago Merlin é enviado por sua mãe para Gaius, o médico do castelo. Então, sob a guarda do médico, o jovem deve a todo custo esconder sua magia, apesar de precisar proteger o príncipe Artur em segredo, pois uma profecia afirma que este um dia seria um bom rei, que iria trazer paz ao reino e novamente permitir a magia de ser praticada no reino.
"Não há mal na magia, apenas no coração dos homens."
No entanto, é difícil para Merlin, e a jovem Morgana, ficarem impassíveis ante a crueldade de Uther para aqueles que possuem magia. Execuções, tortura, entre outras atrocidades são cometidas pelo rei em prol da sua lei impiedosa.

Com o tempo, Morgana, a protegida do rei, passa a ver Uther com outros olhos, e se enche de amargura e rancor. Ela descobre sua própria magia, e começa a atentar contra a vida do rei, e em consequência, a de Artur. Merlin não deseja perder a amizade da moça, mas sua lealdade para com Artur e a profecia é inabalável, e portanto os dois se tornam inimigos.
"Nobreza é definida pelo que você faz, não por quem você é."


Eu comecei a assistir esta série este ano, pela Netflix, e me apaixonei por esta aventura que reconta a história do Rei Artur de uma maneira bem diferente da original, e se tornou uma das minhas séries favoritas! A série possui humor, drama e fantasia.

Apesar de ser uma série de fantasia, aborda temas reais, como o preconceito, injustiça, a importância do caráter e política. Os personagens são bem construídos e possuem características das quais podemos nos identificar.

Se você gosta de séries de fantasia, que tenham humor e ao mesmo tempo crítica social, não deixe de assistir esta série. Especialmente se for fã da lenda do Rei Artur e a Távola Redonda.

A guerra eminente ameaça tudo o que Feyre ama. No 3º volume da série bestsseling do New York Times, Corte de Espinhos e Rosas, Feyre retornou para a Corte Primaveril, determinada a reunir informações sobre as manobras de Tamlin e sobre o rei invasor que ameaça deixar Prythian de joelhos. Mas para isso ela precisa atuar em um jogo mortal de engano — e um deslize pode significar desgraça não apenas para Feyre, mas para o mundo também.
Com a guerra caindo sobre todos, Feyre precisa decidir em quem confiar entre os deslumbrantes e letais Grão-Senhores — e procurar aliados em lugares inesperados.
Neste emocionante 3º volume da série bestselling do New York Times da autora Sarah J. Maas, a terra será pintada de vermelho enquanto poderosos exércitos lutam pelo poder sobre a única coisa capaz de destruir a todos eles.

Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 687
Classificação: 4/5 ♥
Formato da leitura: E-book - Inglês

Contém spoilers dos livros anteriores!

Após os eventos no final do livro anterior, Feyre está de volta à Corte Primaveril, fingindo ser a obediente garota que fora antes de sua vida ter mudado Sob a Montanha. Tamlin acredita que ela está se recupera dos "horrores" que sofreu na Corte Noturna, sem saber que hospeda em sua casa sua inimiga, a Grã Senhora da Corte Noturna.
O Grão-Senhor mais poderoso do mundo perdeu sua parceira, e ainda não veio para reivindicá-la. [...] Talvez seja porque Rhysand não a tenha perdido, mas a liberado sobre nós.”
Ela planejou sua vingança contra a aliança de Tamlin com o rei inimigo de Prithyan, Hybern. E após destruir a confiança da Corte Primaveril em seu Grão Senhor, ela espera que a aliança com Hybern enfraqueça. Mas quando algo dá errado, Feyre e Lucien fogem para a Corte Noturna.
Nós iremos ocasionalmente nos lembrar de que o que pensamos ser a nossa maior fraqueza, pode ser a nossa maior força. E que a pessoa mais improvável, pode alterar o curso da história.
Na Corte Noturna, ela reencontra suas irmãs Nesta e Elain. Elain parece ter perdido sua luz, sua alma e sanidade. Já Nesta parece, se possível, ainda mais forte! Feyre irá finalmente se reencontrar com seu parceiro, Rhys, uma cena de arrancar suspiros!
Noite Triunfante. E a Estrela Eterna.
Se ele era a doce e terrível escuridão, eu era a luz brilhante que apenas a escuridão dele poderia tornar clara.
O rei Hybern ataca uma das cortes e isso faz com que todos os Grão Senhores decidam se reunir para criar uma aliança. Mas os 49 anos aos quais passaram Sob a Montanha criou inimizade e desconfiança entre as cortes, e mesmo a força das sete cortes reunidas, além de aliados poderosos e antigos pode não ser suficiente ante ao poderio bélico de Hybern.
A guerra iria permanecer comigo muito depois do fim dela, alguma cicatriz invisível que iria talvez enfraquecer, mas nunca desaparecer completamente.
A batalha irá redefinir Prythian e sua relação com o mundo humano. Tudo será construído do zero novamente. Poderão as velhas desavenças serem esquecidas?
Este é um novo mundo, e nós precisamos decidir como nós iremos terminar este antigo e começa-lo novamente. Precisamos decidir se iremos começa-lo permitindo que aqueles que não podem se defender sejam massacrados. Se este é o tipo de pessoas que somos. Não cortes individuais. Nós, como o povo Fae. Iremos deixar os humanos sozinhos?

Eu gostei muito da conclusão desta trilogia, que se tornou uma das minhas favoritas, juntamente com As Peças Infernais (Cassandra Clare) e Divergente (Veronica Roth). Na primeira parte do livro, vemos um Tamlin muito diferente do primeiro livro. Sofri muito por Lucien, que apesar de leal ao seu Grão-Senhor, não concordava com suas decisões. Os príncipes gêmeos nos deram apenas um vislumbre da maldade do rei Hybern, e temi por meus personagens favoritos.

Já na segunda e terceira parte, aprendemos mais sobre as cortes e seus Grão-Senhores, além de descobrirmos a verdadeira forma da Amren. E preciso dizer, nenhuma das minhas teorias chegou perto da verdade!

Fiquei muito triste por um casal que eu torcia muito para ficar junto depois de Corte de Névoa e Fúria não ter acontecido. A autora deu uma explicação até que plausível, mas mesmo assim foi um baque muito grande saber que este casal nunca poderia acontecer.

O livro terminou com várias pontas soltas, já que apesar de a trilogia ter sido finalizada com Corte de Asas e Ruína, a Sarah pretende escrever mais livros que se passam no mundo de Prythian! Mal posso esperar para rever meus personagens favoritos novamente, além de novos que foram introduzidos neste livro.

Se você ainda não leu o primeiro livro desta trilogia, Corte de Espinhos e Rosas, recomendo muito que leia caso seja fã de romance, releituras de contos de fadas e fantasia. A versão em Português foi publicada pela editora Galera Record.

*A Fanart pertence a Charlie Bowater.

Os Renegados são um sindicato de prodígios — humanos com habilidades extraordinárias — que emergiram das ruínas de uma sociedade deteriorada e estabeleceram paz e ordem onde o caos reinava. Como campeões de justiça, eles continuam um símbolo de esperança e coragem para todos...exceto para os vilões que uma vez eles derrubaram.
Nova tem uma razão para odiar os Renegados, e ela está em uma missão de vingança. Conforme ela se aproxima de seu alvo, ela conhece Adrian, um garoto Renegado que acredita em justiça — e em Nova. Mas a aliança de Nova é para um vilão que tem o poder de matar a ambos.







Prólogo

Nós todos fomos vilões no início.
Por centenas de anos, prodígios eram temidos por homens comuns. Por conta deste medo, fomos caçados. Atormentados. Zombados e oprimidos. Nós fomos acreditados como bruxas e demônios, loucos e abominações. Fomos apedrejados, enforcados e queimados enquanto as multidões se juntavam para assistir com olhos cruéis, orgulhosos de livrar o mundo de mais um pária.
Eles tinham direito de estar assustados.
Centenas de anos.
Quem teria tolerado isto?

Ace mudou tudo. Ele uniu os mais terríveis prodígios que ele pode achar e juntos eles re rebelaram. Seu grupo pouco se importava com a perda de vidas inocentes, destruição em massa ou até mesmo o que viria depois que o velho mundo desmoronasse. Eles se importavam apenas pela mudança, e portanto mudança eles obtiveram.
Ele começou com a infraestrutura. Edifícios do governo arrancados de suas fundações. Bancos e bolsas de valores se transformaram escombros e cinzas. Pontes foram arrancadas dos céus. Freeways inteiras reduzidas a terrenos rochosos.

Então ele foi atrás das pessoas que havia falhado com ele. Falhado com todos eles.
O governo inteiro, se foi. Aplicação da lei, dissolvida. Aqueles burocratas sofisticados que haviam comprado seu caminho para o poder e a influencia... todos mortos, e tudo em questão de semanas.
O caos emergiu para preencher o vazio deixado pela sociedade civilizada, e medo e desconfiança continuariam a governar por vinte longos anos.
Eles chamam isto de a Era da Anarquia, mas pensamos nisto como os dias de glória.

Olhando para trás agora, as pessoas falam sobre os Anarquistas e as outras gangues que se levantaram ao poder como se eles fossem a pior parte destes vinte anos, mas eles não foram. Claro, todos estavam assustados com eles, mas eles normalmente o deixavam sozinho se você os pagasse e não causasse problemas a eles.

Mas o povo. As pessoas normais. Eles eram piores. Sem regras ou leis, se tornou cada homem, mulher e criança por si mesmos. Não havia repercussões para crimes e violência—ninguém a recorrer se você fosse açoitado ou sua família fosse assassinada. Sem policia. Sem prisões. Não legitimas, de qualquer forma. Vizinhos roubavam de vizinhos. Lojas eram saqueadas e mantimentos eram acumulados, deixando crianças morrer de fome nas sarjetas. Se tornou o forte contra o fraco e como se mostrou, os mais fortes são normalmente idiotas.

A humanidade perde a fé em momentos como este. Com ninguém para se espelhar, ninguém para acreditar, nós todos nos tornamos ratos vivendo no esgoto.
Talvez Ace realmente fosse um vilão. Ou talvez ele fosse um visionário.
Talvez não tenha muita diferença.

De qualquer forma, ele e sua gangue governaram a cidade Gatlon por vinte anos, enquanto o crime a libertinagem se espalhavam como esgoto em u tubo de apoio. E a Era da Anarquia talvez tenha durado por outros vinte anos. Cinquenta anos. Uma eternidade.

Mas então, aparentemente durante a noite... esperança.
Luminosa e brilhante esperança, vestida de capas e máscras.
Bela e alegre esperança, prometendo resolver todos os seus problemas, consertar todos os males do mundo, derramar justiça sobre seus inimigos, e provavelmente falar severamente para alguns andantes errantes ao longo do caminho.

Calorosos e prometendo esperança, encorajando as pessoas normais a ficar onde era seguro enquanto eles consertavam tudo. Não se preocupe em ajudar a si mesmos. Você tem o suficiente em seu prato, com toda a postura de esconder, varrer e fechando os olhos para o que você tem feito recentemente. Pegue um dia de folga. Somos super heróis. Nós temos isto sob controle.
A Esperança se chamava Renegados.

~*~
O prólogo e o primeiro capítulo foram disponibilizados internacionalmente. Como eu traduzi o texto, vale lembrar que talvez seja diferente da tradução da editora que comprar os direitos sobre o livro aqui no Brasil.

Eu amo a escrita da Marissa, e espero também gostar desta série, que difere do gênero que a autora costuma escrever, releituras de contos de fadas (A série Crônicas Lunares e o livro Heartless). Aqui temos algo novo, puxando para a distopia e ficção científica.

Alguém já se interessou por este lançamento?

Divulgação de blogs