Contos Inacabados é um conjunto de narrativas que se estendem desde o tempo de O Silmarillion - os Dias Antigos da Terra-média - até o fim da Guerra do Anel em O Senhor dos Anéis. Seus numerosos tesouros incluem o vivaz relato de Gandalf sobre como chegou a enviar os anões à celebrada festa em Bolsão, o surgimento do deus marinho Ulmo diante dos olhos de Tuor na costa de Beleriand, e uma descrição da organização militar dos Cavaleiros de Rohan


Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: Martins Fontes
Páginas: 592
Classificação: 3,5/5
Formato da leitura: Físico

Contos Inacabados reúne contos de diferentes períodos da história da Terra Média, sendo necessária a leitura de O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarilion antes da leitura destes contos. Acompanhamos velhos personagens conhecidos de O Silmarilion, como Tuor, Turin (sua história é contada de forma estendida em Os Filhos de Húrin), entre outros, em diferentes momentos, que complementam as histórias já escritas.

É um importante livro para quem ama a Terra Média. Porém, como o próprio título sugere, são contos inacabados, e conforme a leitura ficamos querendo um final para determinado conto, o que não ocorre em alguns.

No entanto, há muitos contos interessantes, alguns são apenas cenas contadas por diferentes pontos de vista. Os mais interessantes, em minha opinião, foram os relacionados a Gandalf, narrando períodos durante e após a derrota final de Sauron e seu anel do poder, assim como os da elfa Galadriel, narrando como ela e seu marido Celeborn se conheceram e se apaixonaram.


Outros contos são sobre personagens ao qual Tolkien pareceu mudar de ideia durante a criação deles, mudando suas origens e laços familiares. Descobrimos mais sobre os Istari, os magos da Terra Média, e sobre as pedras Palantír. Há também contos explicando a origem dos nomes de personagens e suas diferentes variações, e de locais da Terra Média.

Em suma, é um livro essencial para os fãs do mundo de Tolkien. No entanto, para quem está começando a se aventurar pelos livros do autor, recomendo iniciar a leitura por O Hobbit, pois possui uma linguagem mais leve e simples do que os outros livros do autor.

* A arte que representa o encontro entre Nienor e Glaurung foi feita por ekukanova.deviantart.com

Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs