A guerra eminente ameaça tudo o que Feyre ama. No 3º volume da série bestsseling do New York Times, Corte de Espinhos e Rosas, Feyre retornou para a Corte Primaveril, determinada a reunir informações sobre as manobras de Tamlin e sobre o rei invasor que ameaça deixar Prythian de joelhos. Mas para isso ela precisa atuar em um jogo mortal de engano — e um deslize pode significar desgraça não apenas para Feyre, mas para o mundo também.
Com a guerra caindo sobre todos, Feyre precisa decidir em quem confiar entre os deslumbrantes e letais Grão-Senhores — e procurar aliados em lugares inesperados.
Neste emocionante 3º volume da série bestselling do New York Times da autora Sarah J. Maas, a terra será pintada de vermelho enquanto poderosos exércitos lutam pelo poder sobre a única coisa capaz de destruir a todos eles.

Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 687
Classificação: 4/5 ♥
Formato da leitura: E-book - Inglês

Contém spoilers dos livros anteriores!

Após os eventos no final do livro anterior, Feyre está de volta à Corte Primaveril, fingindo ser a obediente garota que fora antes de sua vida ter mudado Sob a Montanha. Tamlin acredita que ela está se recupera dos "horrores" que sofreu na Corte Noturna, sem saber que hospeda em sua casa sua inimiga, a Grã Senhora da Corte Noturna.
O Grão-Senhor mais poderoso do mundo perdeu sua parceira, e ainda não veio para reivindicá-la. [...] Talvez seja porque Rhysand não a tenha perdido, mas a liberado sobre nós.”
Ela planejou sua vingança contra a aliança de Tamlin com o rei inimigo de Prithyan, Hybern. E após destruir a confiança da Corte Primaveril em seu Grão Senhor, ela espera que a aliança com Hybern enfraqueça. Mas quando algo dá errado, Feyre e Lucien fogem para a Corte Noturna.
Nós iremos ocasionalmente nos lembrar de que o que pensamos ser a nossa maior fraqueza, pode ser a nossa maior força. E que a pessoa mais improvável, pode alterar o curso da história.
Na Corte Noturna, ela reencontra suas irmãs Nesta e Elain. Elain parece ter perdido sua luz, sua alma e sanidade. Já Nesta parece, se possível, ainda mais forte! Feyre irá finalmente se reencontrar com seu parceiro, Rhys, uma cena de arrancar suspiros!
Noite Triunfante. E a Estrela Eterna.
Se ele era a doce e terrível escuridão, eu era a luz brilhante que apenas a escuridão dele poderia tornar clara.
O rei Hybern ataca uma das cortes e isso faz com que todos os Grão Senhores decidam se reunir para criar uma aliança. Mas os 49 anos aos quais passaram Sob a Montanha criou inimizade e desconfiança entre as cortes, e mesmo a força das sete cortes reunidas, além de aliados poderosos e antigos pode não ser suficiente ante ao poderio bélico de Hybern.
A guerra iria permanecer comigo muito depois do fim dela, alguma cicatriz invisível que iria talvez enfraquecer, mas nunca desaparecer completamente.
A batalha irá redefinir Prythian e sua relação com o mundo humano. Tudo será construído do zero novamente. Poderão as velhas desavenças serem esquecidas?
Este é um novo mundo, e nós precisamos decidir como nós iremos terminar este antigo e começa-lo novamente. Precisamos decidir se iremos começa-lo permitindo que aqueles que não podem se defender sejam massacrados. Se este é o tipo de pessoas que somos. Não cortes individuais. Nós, como o povo Fae. Iremos deixar os humanos sozinhos?

Eu gostei muito da conclusão desta trilogia, que se tornou uma das minhas favoritas, juntamente com As Peças Infernais (Cassandra Clare) e Divergente (Veronica Roth). Na primeira parte do livro, vemos um Tamlin muito diferente do primeiro livro. Sofri muito por Lucien, que apesar de leal ao seu Grão-Senhor, não concordava com suas decisões. Os príncipes gêmeos nos deram apenas um vislumbre da maldade do rei Hybern, e temi por meus personagens favoritos.

Já na segunda e terceira parte, aprendemos mais sobre as cortes e seus Grão-Senhores, além de descobrirmos a verdadeira forma da Amren. E preciso dizer, nenhuma das minhas teorias chegou perto da verdade!

Fiquei muito triste por um casal que eu torcia muito para ficar junto depois de Corte de Névoa e Fúria não ter acontecido. A autora deu uma explicação até que plausível, mas mesmo assim foi um baque muito grande saber que este casal nunca poderia acontecer.

O livro terminou com várias pontas soltas, já que apesar de a trilogia ter sido finalizada com Corte de Asas e Ruína, a Sarah pretende escrever mais livros que se passam no mundo de Prythian! Mal posso esperar para rever meus personagens favoritos novamente, além de novos que foram introduzidos neste livro.

Se você ainda não leu o primeiro livro desta trilogia, Corte de Espinhos e Rosas, recomendo muito que leia caso seja fã de romance, releituras de contos de fadas e fantasia. A versão em Português foi publicada pela editora Galera Record.

*A Fanart pertence a Charlie Bowater.

2 Comentários

  1. Gostei da sua resenha, ainda não conhecia o livro!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monyque, só lembrando que este é o terceiro livro de uma trilogia, o primeiro é o Corte de Espinhos e Rosas. Tem resenha dos três livros aqui no blog.
      Abraços!

      Excluir

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs