"Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Guerra dos Tronos, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados."
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 434
Classificação: 3/5
Formato da leitura: E-book

Feyre é uma jovem humana que caça para a família pobre sobreviver, já que após o pai perder a fortuna, Feyre assumiu o cuidado da provisão de seu pai e irmãs, Elain e Nesta. Apesar da vida difícil, Feyre encontra paz quando está entre tintas e pincéis.

No entanto, quando ela caça e mata um lobo, tudo se transforma, pois Feyre, sem saber, matou um feérico. E o Grão-Senhor da Corte Primaveril, Tamlin, lhe exige que ela vá para seu mundo, em troca da vida que tirou. Sem escolha, pois matar um feérico é proibido, a jovem deve deixar tudo para trás e ir até a terra mágica de Prythian, dividida em 7 cortes e habitada por seres mágicos, sem a opção de voltar.

E é na Corte Primaveril que ela passa conhecer Tamlin, Lucien e outros feéricos. O fato que chama atenção de Feyre é que todos usam uma estranha máscara. Intrigada com o mistério das máscaras após ouvir sussurros sobre uma maldição que assola aquela terra, Feyre sabe que há algo que ela desconhece.

"Agradeça por seu coração humano, Feyre. Tenha pena daqueles que não sentem nada."

Aos poucos ela se apaixona por Tamlin, e se deixa encantar pela bela Corte Primaveril. No entanto, a maldição começa a assolar a terra mágica, e seres sombrios espreitam por perto. Para protegê-la, Tamlin lhe permite voltar para sua família. No entanto, por amor, Feyre está disposta a enfrentar as consequências da maldição para ficar com seu amado feérico.


Eu gostei deste livro, mas confesso que não me surpreendi com a leitura. Como uma releitura de A Bela e a Fera, o livro é fantástico e original! Porém, como livro de fantasia, senti falta de mais construção do mundo mágico, mais descrições e explicações, que espero que sejam esclarecidas nos próximos livros da trilogia.

Feyre é uma personagem forte e sarcástica, mas que se sente indefesa no mundo de Prythian por ser uma mera humana. O livro é narrado sob sua perspectiva, portanto o leitor descobre sobre o desenrolar da história juntamente com a personagem principal. Ela é uma artista talentosa, mas teve de negar sua paixão para alimentar sua família pobre.

Em Prythian, ela possui tintas e telas à sua disposição. Mas o que Feyre realmente deseja é descobrir o mistério que envolve as máscaras usadas pelos feéricos, e sobre como a maldição poderá ser quebrada. O final do livro é eletrizante, contrastando com o início mais lento da história.

Recomendo o livro para os amantes de releituras de contos de fadas e de fantasia, assim para os leitores que desejem uma leitura leve. A ilustração pertence à Charlie Bowater.

Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs