A capa do mais novo livro da autora Marissa Meyer, Heartless, saiu há algumas semanas, além deste trecho da estória. Para os leitores ansiosos, esta é uma forma de atiçar nossa curiosidade para o lançamento do livro, que será em novembro nos EUA!

  Heartless será um retelling da Rainha de Copas do País das Maravilhas. Confira a sinopse, encontrada no Goodreads e traduzida por mim, e o trecho da estória que encontrei no site EW. Eu trouxe a versão original do site e também a traduzi.

Muito antes de ela ser o terror do País das Maravilhas - a infame Rainha de Copas - ela era apenas uma garota que queria se apaixonar. Catherine pode ser uma das garota mais desejadas do País das Maravilhas, e a favorita do ainda solteiro Rei de Copas, mas seu interesse está em outro lugar.
Uma talentosa padeira, tudo o que ela é abrir uma loja com seu melhor amigo e suprir o Reino de Copas com deliciosas massas e doces. Mas de acordo com sua mãe, tal objetivo é inconcebível; para a jovem que pode ser a próxima Rainha.
No baile real onde Cath pode receber o pedido de casamento do Rei, ela conhece Jest, o belo e misterioso bobo da corte. Pela primeira vez, ela sente a força da verdadeira atração. Com o risco de ofender o Rei e enfurecer seus pais, ela e Jest entram em um intenso e secreto relacionamento. Cath esta determinada a definir seu próprio destino e se apaixonar em seus próprios termos. Mas em uma terra povoada por mágica, loucura e monstros, o destino tem outros planos."

"Catherine fled out to the balcony, running as fast as her heeled boots and strangling corset would allow. The cool night air sent a chill racing across her enflamed skin, but every breath remained a struggle.

She lifted her skirts and slipped down the steps into the rose gardens. She heard a splinter of glass and startled cries behind her and wondered what chaos Cheshire must be causing now, but she dared not look back, not even as she reached the gardens.

The world tilted. She paused at a wrought-iron gate, gripping one of the decorative finials for support. Catching her breath, she stumbled on. Down the clover-filled path between rose arbors and trickling fountains, passing topiaries and statues and a pond of water lilies. She reached for the back of her dress, desperate to loosen the stays. To breathe. But she couldn’t reach. She was suffocating.

She was going to be sick.
She was going to faint.

A shadow reared up in front of her, backlit from the blazing castle lights so that the silhouette stretched over the croquet lawns. Catherine cried out and stumbled to a halt, damp hair matted to her neck.

The shadow of a hooded man engulfed her. As Catherine stared, the silhouette lifted an enormous ax, the curved blade arching across the grass.

Trembling, Catherine spun around. A dark shape dropped toward her out of the sky. She screamed and threw her arms up in defense.

The raven cawed, so close she could feel his wing beats as he flew past.

“Are you all right?”

She gasped and withdrew her arms. Her heart was thundering as she peered up into the boughs of a white rose tree.

It took a moment to find him in the dark. The joker was lounging on a low-hanging branch, a silver flute in his hands, though if he’d been playing it before, she’d been too distracted to notice.

Her lashes fluttered. Half of her hair had fallen from its chignon and draped over her shoulder. Her skin was burning hot. The world was spinning wildly—swirling with lemon tarts and invisible cats and curved axes and …

The joker tensed, his brow creasing. “My lady?”

The world tilted severely and turned black."

Tradução

"Catherine fugiu para a varanda, correndo tão rápido quanto suas botas de salto alto e o espartilho apertado permitiria. O ar fresco da noite enviou uma lufada de de frio através de sua pele inflamada, mas cada respiração permaneceu uma luta.

Ela levantou a saia e deslizou pelos degraus em direção ao jardim de rosas. Ela ouviu estilhaços de vidro e gritos assustados atrás dela e perguntou-se que caos Cheshire deveria estar causando agora, mas ela não se atrevia a olhar para trás, nem mesmo quando ela alcançou os jardins.

O mundo pareceu rodar. Ela parou em um portão de ferro, segurando um dos arabescos para apoio. Recuperando seu fôlego, ela tropeçou. Adiante o caminho repleto de trevos entre arbustos de rosas e chafarizes, jardins ornamentais, estátuas e uma lagoa de lírios d'água. Ela estendeu suas mãos para a parte de trás do vestido, desesperada para afrouxar os laços. Para respirar. Mas ela não conseguia alcançar. Ela estava sufocando.

Ela iria ficar doente.
Ela iria desmaiar.

Uma sombra se ergueu em sua frente, contraluz das luzes bruxuleantes do castelo de modo que a silhueta se esticara sobre o gramado de croquete. Catherine gritou e paralisou, o cabelo úmido emaranhado em seu pescoço.

A sombra de um homem encapuzado a encobriu. Enquanto Catherine encarava, a silhueta levantou um enorme machado, a lâmina curvada arqueada através da grama.

Tremendo, Catherine virou-se. Uma forma escura veio em sua direção do céu. Ela gritou e jogou seus braços para cima em defesa.

O corvo crocitou, tão perto que ela podia sentir suas asas bateram quando ele passou voando por ela.

“Você está bem?”

Ela arfou e abaixou seus braços. Seu coração estava trovejando quando ela olhou para cima nos galhos de uma árvore de roseira branca.

Levou um tempo para encontra-lo no escuro. O bobo da corte estava descansando em um galho baixo, uma flauta prateada em suas mãos, apesar de ele ter tocado antes, ela estivera muito distraída para perceber.

Seus cílios tremularam. Metade do seu cabelo havia caído de seu coque e se espalhado sobre seu ombro. Sua pele estava queimando de calor. O mundo estava rodando descontroladamente — rodando com tortas de limão, gatos invisíveis, machados curvos e…

O bobo da corte ficou tenso, formando rugas em sua testa. “Minha senhora?”

O mundo se inclinou severamente e se tornou escuro."

2 Comentários

  1. Não tinha visto esse livro ainda, mas amei só em ver a capa e depois da citação então.
    Olha, indiquei o blog pra um prêmio.
    Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li
    Bjão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mirelle, o trecho da estória realmente desperta nossa curiosidade para este livro... Espero que a editora Rocco também publique este livro, já que foi responsável por publicar os livros da autora da série Crônicas Lunares aqui no Brasil. Obrigada pela indicação!
      Abraços!

      Excluir

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs