"Ele e Elsie podiam não ter o dinheiro e as facilidades dos ricos para quem trabalhavam, mas pareciam abençoados com algo que ele agora percebia que era mais raro do que uma orquídea negra: amor eterno." 
p. 421 - A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley.

Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs