ELES NÃO SÃO MAUS. ELES APENAS NASCERAM ASSIM.
No reino de Auradon, o benevolente filho do Rei Adam e Rainha Belle oferece uma chance de redenção aos descendentes delinquentes dos clássicos vilões da Disney, ao aceitá-los como estudantes na escola onde os filhos dos reis e princesas famosos da Dinsey estudam. São considerados os piores vilões, juntamente com seu descendente: Cruella De Vil (Carlos), Malevola (Mal),  Rainha Má (Evie) e Jafar (Jay).

Título Original: Descendants
Ano de Lançamento: 2015
Direção: Kenny Ortega
Classificação: 3/5

Antes de assistir ao filme eu percebi uma enorme divulgação para a estória abordada e desde então eu estava ansiosa para o lançamento do filme. A Disney Book TAG foi criada para divulgar o livro Isle of the Lost, escrito por Melissa de La Cruz e que se passa no mesmo universo da estória do filme; porém os fatos do livro ocorrem antes do que se passa no filme. Eu pretendo trazer a Book Tag para o blog em breve. A poucas semanas assisti ao filme e, como a princípio ainda não tinha conseguido estabelecer minha opinião sobre o filme, precisei o assistir novamente poucos dias depois.

No começo do filme somos apresentados a um pequeno histórico do filme: Os vilões foram banidos do reino Auradon e moram na Ilha dos Perdidos, sem magia e sem contato com o reino onde todos os outros personagens de contos de fadas, não-vilões, moram.

O filho do casal "Bela e a Fera"; Rainha Belle e Rei Adam; é Ben. Ele irá ser coroado em poucas semanas e como seu primeiro decreto real, quer oferecer uma chance de redenção aos filhos dos piores vilões da Disney. Para Ben, os filhos não tem culpa dos crimes dos pais e é desta forma que ele justifica seu pedido.

Quando o convite de Ben é feito, Malévola anuncia aos filhos dos vilões que isso poderá ser a maior oportunidade de vingança deles: Os jovens terão a missão de roubar a varinha mágica da fada madrinha da Cinderela. Porém, quando os jovens chegam no reino "dos bonzinhos" e começam a entrar em contado com a escola, colegas e outras experiências da qual eram privados em seu lar; irão decidir seguir o caminho da vingança ou escolher trilhar um caminho diferente?

Minha decisão de classificar o filme com 3 estrelas foi porque o filme tem pontos negativos e positivos, porém felizmente os pontos positivos se ressaltam. Vou começar falando do que me desagradou no filme: Os vilões da Disney, exceto talvez por Malévola, pareciam uns "bobos" sem o auxílio da magia na Ilha. Também não houve nenhuma menção ou explicação sobre quem seriam os pais, ou mãe no caso de Jay, dos adolescentes da Ilha.

Uma outra coisa que me incomodou foi o tom infantil do filme em algumas piadas e atitudes dos personagens. Quero dizer, é um filme Disney, mas isso não significa que um filme infantil não possa ser apreciado por pessoas mais velhas; afinal, somos todos eternas-crianças...

O filme me surpreendeu pelos seus pontos positivos: Estória e cenários cativantes, filmagem excelente, a escolha de atores ainda não tão conhecidos, trilha sonora com melodias agradáveis e os figurinos são incríveis... Principalmente os figurinos da Evie. Além, podemos perceber o amadurecimento de cada um dos personagens, o que é algo que nos faz sentir empatia por eles.

Dos atores presentes no filme, só consegui reconhecer 3 deles: A Rainha Belle como a Fada Azul de Once Upon a Time; Jay é o Seth da saga Crepúsculo e a Mal do filme Cloud 9 - Desafio Final. O final do filme parece deixar subentendido que haverá uma continuação da estória, talvez através de outro filme ou série. Recomendo o filme aos fãs de contos de fadas e seus "retellings", e é claro, aos fãs da Disney.


Deixe um comentário

Seu comentário será sempre bem vindo!

Divulgação de blogs